A arte de não escrever

Há quanto tempo você não escreve algo que você goste ou que tenha um final legal?

Pois é, eu sofro com isso todos os dias. Tenho ideias mirabolante e na hora de escrever fica tudo pela metade. Outro dia mesmo, tive a ideia de juntar todas as conversas mais absurdas que já ouvi em ônibus só para as outras pessoas que possui carros saberem o que estão perdendo. As conversas são sempre muito construtivas, como a última, que quase entrei na discussão  Eram dois homens, que irei chamar de Légolas e Aragom e a mulher de Arwen.

Arwen: E ai, como vai a sua namorada? A quanto tempo estão juntos mesmo?

Légolas: Aquela vadia! Estamos juntos há mais de 2 anos. Juntando o tempo de a gente fica separado e volta. Porque a gente briga muito. Acaba todo mês e como ela me ama fica pedindo para voltar. Ai a gente briga de novo. Mas tem uma coisa que não suporto é ela querer dizer com quem ando e quando eu devo beber. Outro dia ela pediu para eu bater nela numa briga que tivermos. Mas eu não sou covarde para bater em mulher, né?!

Arwen: Que bom. Acho muito sem noção um homem, que sabe que é mais forte, bater na própria mulher.

Légolas: Ai eu sempre saio para beber, só para esfriar a cabeça, sabe?! Depois quando eu volto para casa e ela continua pedindo para eu bater nela. Ai teve uma vez que eu não aguentei.  Eu não sou covarde para bater em mulher, sabe?! Mas ela pediu e ficou me provocando, dizendo que eu era mole, que eu não era homem, ai eu dei um tapa na cara dela. Outro dia a mãe dela chegou para mim e disse “essa minha filha não tem juízo, aquela puta não presta, deixe ela, vá encontrar outra mulher para você, meu filho”.

Arwen: O que ela fez depois? Tu não tem medo de ser preso?

Légolas: Aquela vadia! Ela não vai me denunciar, ela que pediu. E essa Lei que protege as mulheres não funciona.

Aragom: É mesmo. Tem uma vizinha minha que apanha do marido e quase não sai de casa porque ele não deixa. Ela já foi a policia e não fizeram nada. Ainda tá em processo o caso dela. Mas ela lei também proteger os homens, sabia?! E algumas mulheres não sabem disso. Mas ela também não pode bater nos homens.

Légolas: Um colega meu foi a policia denunciar a mulher que bateu nele e os policiais riram. Disseram-lhe para virar homem e botar a mulher no lugar que ela merece. Se ela te bate, você bate mais forte para ela saber quem manda. Outro dia Diana [a vadia que pede para apanhar] me deu uma garfada na cara. Tá vendo essa marca aqui?! E eu não vou a policia denunciá-la ao invés disso eu dei-lhe um murro. Num estante ela sossegou.

E neste momento eu tive que descer. Mas fiquei pensando sobre as informações que essas pessoas conhecem. E nas contradições em suas atitudes. Mas quem sou eu para questionar. O título do texto é “a arte de não escrever” e ao invés de ter um espaço todo em branco tem um texto muito sem noção.

Anúncios
Post seguinte
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: