A vida como ela é

Valéria nasceu numa família bem simples. Seu pai e mãe priorizavam o onde morar e o que comer. Não ganhou brinquedos quando era criança.  Não tinha televisão. Não tinha amigos. Não era bonita. Usava óculos, tinha o rosto fino, cabelos grandes e volumosos, quase sempre despenteados. Era bem magra e muito desajeitada. Não tinha roupas da moda e quase sempre eram bem velhas.

Quando ia a escola, se trancava em seu mundo. Todos a achavam estranha, mas ela não se importava. Nunca teve o que os outros alunos tinham: dinheiro. Sua única diversão era ler. A bibliotecária da escola, nesse tempo, era sua única amiga. Aos 11 anos, Valéria leu todos os livros de histórias que tinha na escola. Samara, a bibliotecária, começou a lhe indicar os clássicos da literatura. Valéria leu todos eles. No ensino médio, já tinha lido mais livros que a Jandira em toda sua vida.

No último ano do ensino médio, Valéria começou a trabalhar para ajudar os pais. Trabalhava numa banca de jornal – não tinha lugar mais apropriado. Cercada de livros, revistas e jornais, foi fácil se apaixonar pela área. Prestou vestibular para jornalismo. Passou em primeiro lugar. Enquanto estudava, continuou trabalhando na banca do Sr. Francisco. Muito gentil e atencioso, lhe ensinou tudo o que sabia.

Certo dia, folheando uma revista qualquer, Valéria leu a história de Bianca: uma jovem empresária bem sucedida de uma loja de roupas. Tinha começado com uma pequena máquina de costura, onde fazia suas próprias roupas, pois seus pais não tinham dinheiro para comprar. Suas amigas começaram a comprar algumas peças e com a criação da loja, as vendas alavancaram. Bianca começou a ganhar muito dinheiro. Agora conta com mais 5 filiais e uns 600 funcionários. Na mesma entrevista, dizia também como ela cuidava do corpo e do espírito – e era bem simples.

Inspirada em Bianca, Valéria começou a programar mais o seu dia e fazer coisas a deixariam mais bonita. Começou a ir caminhando para o trabalho, virou vegetariana e fez um cursinho de corte e costura. Comprava tecidos bem baratos e fazia suas próprias roupas – também para sua mãe e seu pai. Começou com roupas simples e com a prática, fazia replicas quase perfeitas das roupas das revistas de moda que tinha na banca do Sr. Francisco.

Sr. Alfredo, dono da maior agência de moda da cidade, viu Valéria atrás do balcão. Ia comprar o jornal todo dia depois de levar Laurinha na escola e sempre via aquela moça desajeitada atrás de um livro. Hoje ele reparou que ela estava diferente. Estava arrumada, cabelos penteados e usando batom. Perguntou seu nome e pediu para ela ir pegar a revista de negócios do mês. Nesse percurso, enquanto ela andava, ele a observou e como suspeitava, apesar de não ser muito bonita, tinha postura e muito bom gosto. Sem pensar duas vezes ele a convidou para ser modelo fotográfica em sua agência. Ela disse sim.

Trabalhou muito e ganhou dinheiro. Não precisava mais fazer suas próprias roupas. Ajudou os pais e fez amigos. Apesar disso, não estava feliz, queria mais. Escrever era seu sonho. Começou a fazer contatos com jornais e revistas. Com seu talento não foi difícil. Duas semanas depois, estava trabalhando no maior jornal do país como colunista. Seus textos possuíam boas críticas. E com bons textos, logo se tornou umas das melhores do ramo. Conheceu Pedro em um congresso na África. Ele se mudou para morar com ela e um ano depois tiveram Beatriz. Valéria começou a escrever um livro sobre como fazer para tomar as melhores escolhas e ter sucesso na vida, destinados principalmente a adolescentes.

“Você deve fazer aquilo que acredita ser bom para si mesmo, sem desviar, sem hesitar, sem desistir. Deve aproveitar todas as oportunidades que a vida oferece. Eu, por exemplo, não tive uma vida fácil. Trabalhei muito para chegar aonde cheguei. Não desisti diante o cansaço, os obstáculos, as dificuldades. Sempre que encontrava uma porta fechada, eu pulava a janela. Procurei todos os meios e alternativas para conseguir tudo aquilo que um dia eu quis. A vida foi muito boa comigo, me ofereceu infinitas oportunidades. E eu agarrei todas elas. Agradeço muito tudo que tenho hoje. Meu desejo é que você também saiba aproveitar as oportunidade e corra atrás do resultado.” (Valéria)

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: